sábado, 30 de junho de 2012

Lana del Rey

Os homens acham-lhe imensa piada. As mulheres nem tanto.
Vejamos, tem aquele ar misterioso, meio inocente, meio porca, lábios voluptuosos e uma música interessante.


Gosto do look retro.


Então, e como era ela antes?





E não acham que está super parecida com a Lara Flynn Boyle?



quinta-feira, 28 de junho de 2012

Happy birthday to one of the most special women I have ever met, my Ji.




terça-feira, 26 de junho de 2012

domingo, 24 de junho de 2012

VOTE FOR LISBOA


BERSHKA FANDAY FINAL!!! Vote for LISBOA


Já que não pode ser Vila Real, que seja Lisboa :)



Ai, as dores de cabeça!

Desde quarta-feira que não me andava a sentir bem. O trabalho pesava, o sono fazia-se sentir a toda a hora. Se não me mantivesse ocupada com alguma coisa, era certo que adormecia. Na quinta-feira, tinha uma conversa no Skype agendada para as 12. De repente, senti-me tão cansada e com uma dor de cabeça tão forte, que pedi para adiarmos. Tinha esperança de estar já recuperada para a reunião das 15.30. Nada. Adormeci e acordei com o raio da dor de cabeça e estava com uma incapacidade total de me sentar ao computador. Nem televisão conseguia ver. Aliás, eu baixei as persianas e liguei a televisão para ouvir o jogo de Portugal. Nem consegui ver a maior parte do jogo. Não consegui ir jantar aos meus sogros, como é habitual. Aqui fiquei em casa, esperando que a dor de cabeça passasse. Dormi a noite toda e, de manhã, volto a acordar com a dor de cabeça. Ainda tentei trabalhar, mas só me apetecia estar no escuro. À tarde fui ao médico. Passei umas horas na rua e a dor de cabeça agravou-se. Felizmente, talvez por estado 2 dias inteiros sem usar o computador e evitando o iPhone e a TV, sinto-me melhor, mais descansada. Estou a tomar arcalion. Dizem que é para o cansaço. Vou instituir uma nova regra por estes lados. As minhas 8 horas por dia de computador vão ser dedicadas ao trabalho exclusivamente. Abro uma excepção par ao blogue. Raramente tenho dores de cabeça, mas quando tenho são de caixão à cova. A saúde terá de vir em primeiro lugar. E o trabalho em excesso é uma coisa a pensar. Preciso de mais disciplina. (Um dia destes, conto-vos o que faço!)